Inseminação artificial: Preço? Como funciona? Quais as chances de dar certo?

0
203

Hoje falaremos sobre um dos métodos de reprodução assistida mais populares, seguros e confiáveis para casais que desejam engravidar e enfrentam alguns impasses, a inseminação artificial.

Inseminação artificial

Entenda melhor como funciona, para quem é indicada, possíveis complicações e muito mais.

O que é inseminação artificial?

A inseminação artificial é um método para engravidar em que espermatozóides são inseridos no interior útero da mulher durante o seu período fértil, para assim fecundar com o óvulo. Sendo assim, é uma técnica que facilita o encontro entre espermatozóide e óvulo.

Existem dois tipos desse método: a inseminação artificial intracervical, com o esperma sendo inserido no cérvix através de uma seringa, como se simulasse a ejaculação de um pênis; e a inseminação artificial intrauterina, com o esperma inserido no útero contendo somente espermatozóides aptos a fertilizar.

E ainda a mulher pode passar por um tratamento prévio que induz a fecundação, aumentando ainda mais as chances de engravidar.

Passo a passo: Como funciona a inseminação artificial?

  1. Consultas e exames prévios

Neste dia, o casal informa ao médico que deseja engravidar e vai se informar sobre todo o processo da inseminação artificial. O médico vai solicitar exames para avaliar o nível de fertilidade do casal, tanto da mãe quanto do pai. A mulher também deve fazer exames para avaliar riscos de saúde, saúde do útero, etc.

  1. Estimulação dos ovários (de 10 a 12 dias)

Dependendo do tipo de ovulação da mulher, o médico pode solicitar que ela inicie um tratamento com medicamentos para aumentar a produção de óvulos e assim facilitar a fecundação.

Isso deve ser rigorosamente monitorado, pois se fugir do controle pode até acarretar em gravidez múltipla. Dentre esses medicamentos temos doses diárias de FSH e LH, hormônios que auxiliam no desenvolvimento dos folículos e aumentam a taxa ovulatória.

  1. Indução da ovulação (36 horas)

Nesta etapa, o médico realiza exames para avaliar o tamanho dos folículos dos ovários para assim fazer a inseminação artificial. Assim que for confirmado que os folículos estão num tamanho adequado, o médico injeta na mulher hCG que vai amadurecer os óvulos e então agenda a inseminação para até 36 horas depois.

  1. Preparação dos espermatozóides (2 horas antes)

Não somente o corpo da mulher será preparado, como também o esperma do homem. 2 horas antes da inseminação, o sêmen deve ser coletado e manipulado em laboratório para avaliar quais espermatozóides têm melhor performance rumo à fecundação, quanto a mobilidade e agilidade. A partir disso, os mais ativos são separados.

  1. Inseminação artificial (de 14 a 16 dias)

Assim como durante um exame ginecológico comum, a mulher vai deitar na maca e, com o auxílio de uma seringa ou cateter, o médico vai injetar o esperma em sua cavidade uterina.

Como é feita a Inseminação artificial

A partir de então, o encontro entre espermatozóide e óvulo é estimulado, até que ocorra uma fecundação natural entre ambos. A espera é de em média 15 dias até a confirmação da gravidez ou não.

  1. Teste de gravidez e ultrassonografia (7 a 10 dias)

De 7 a 10 dias depois, a mulher deve fazer um teste de gravidez. Se positivo, realiza ultrassonografia vaginal para análise uterina e ainda repete exames de sangue para obter confirmação.

Qual a diferença entre inseminação artificial e fertilização in vitro?

Essa dúvida é muito comum, então vamos esclarecer antes de dar continuidade ao assunto. A fertilização in vitro é um procedimento mais complexo que é recomendada para casos em que as trompas do falópio, as quais ligam os ovários ao útero, estão obstruídas e impedem uma fertilização comum.

fertilização in vitro

Sendo assim, a fecundação é feita de forma externa, fora do corpo da mulher, e somente quando o embrião é fecundado que ele é inserido no útero da mulher para a partir de então ocorrer uma gravidez comum.

O tratamento hormonal e preparo dos óvulos e espermatozóides é semelhante, mas o processo é diferente.

Para quem a inseminação artificial é indicada?

Indicada para casais em que o homem possui espermatozóides com dificuldade de mobilidade e lentidão, dificultando o processo natural de uma fecundação. Também é indicado quando a mulher possui histórico de endometriose ou outra alteração no útero que possa atrapalhar no início da gravidez.

Também é um método indicado para quando a mulher é mãe solteira e recebeu esperma de algum doador para engravidar, ou ainda para casais homoafetivos que desejam ser papais ou mamães.

E para quem não é indicada?

A inseminação artificial não é indicada para casos graves de infertilidade, pois a frustração para o casal é praticamente certa. Sendo assim, outras formas de reprodução devem ser levadas em conta. Com relação ao processo em si, não existe nenhuma contraindicação.

Prós e contras da inseminação artificial

  1. Prós:

  • É uma forma de ter filhos para casais que passam por dificuldades;
  • É uma forma para que um casal, cujo um dos dois tenha alguma doença sexualmente transmissível, possa ter filhos sem afetar o bebê nem colocar o parceiro em risco;
  • Mulheres solteiras podem realizar o sonho de serem mães;
  • O esperma usado pode ser de um parceiro, doador ou banco de esperma;
  • Tem um nível de eficácia alto;
  • Não dói nada.
  1. Contras:

  • Pode ocorrer gestação múltipla, com a fecundação de mais de um óvulo ao mesmo tempo;
  • Pode acontecer erros humanos, dos mais variados tipos;
  • Pode ocorrer frustrações ao casal;
  • Pode haver complicações hormonais na mulher, como engordar ou até oferecer riscos à sua saúde.

Quais as chances de sucesso da inseminação artificial?

O sucesso do tratamento depende da saúde e da idade da mulher. No geral, o procedimento aumenta de 15 a 25% as chances de engravidar.

Inseminação artificial para ter gêmeos

A expectativa de ocorrer uma gravidez múltipla depende do número de óvulos liberados pela mulher. Somente nos casos de fertilização in vitro que isso pode ser melhor controlado, através da limitação do número de embriões inseridos na mulher, que deve ser de no máximo até 4 embriões (varia de acordo com a idade).

Inseminação artificial pelo SUS

No Brasil, existem 12 unidades hospitalares que oferecem tratamentos de infertilidade e reprodução assistida pelo SUS, incluindo o de inseminação artificial. Dentre as exigências médicas, estão que o casal deve ter tentado engravidar naturalmente por pelo menos 2 anos, e então devem fazer os exames necessários para ter direito ao tratamento.

Como é um serviço público gratuito, a fila costuma ser grande, com cerca de 2 mil casos ao ano.

Confira a lista de unidades hospitalares:

  • Belo Horizonte (MG) – Hosp. das Clínicas da UFMG
  • Brasília (DF) – Hosp. Materno Inf. de Brasília (HMIB)
  • Goiânia (GO) – Hospital de Clínicas
  • Natal (RN) – Mat. Escola Januário Cicco
  • Porto Alegre (RS) – Hosp. N. Senhora. da Conceição – Fêmina
  • Porto Alegre (RS) – Hosp. das Clínicas
  • Recife (PE) – Instit. De Med. Int. Prof. Fernando Figueira – IMIP
  • São Paulo (SP) – Hosp. das Clínicas São Paulo
  • São Paulo (SP) – Cent. de Ref. da Saúde da Mulher São Paulo – Pérola Byington
  • São Paulo (SP) – Hosp. das Clínicas FAEPA Ribeirão Preto
  • São Paulo (SP) – UNIFESP
  • São Paulo (SP) – Faculdade de Medicina do ABC

Fonte: GShow 2017.

casal feliz com gravidez

Cuidados antes e depois da inseminação artificial

Os cuidados anteriores ao dia da inseminação artificial são referentes à rotina de consultas e exames, os quais tanto a mãe quanto o pai devem fazer. Tudo isso serve para identificar problemas, resolver com antecedência, cuidar da saúde para a gravidez ser bem sucedida ou qualquer outro problema que comprometa o sucesso do método.

Quanto aos cuidados depois da inseminação, recomenda-se:

  • Logo após os espermatozóides serem inseridos, recomenda-se que a mulher fique deitada em repouso, por pelo menos 30 minutos, e então é liberada do hospital;
  • Evitar relações sexuais;
  • Manter hábitos saudáveis de vida;
  • A mulher deve evitar ficar em pé ou sentada por longos períodos;
  • Beber pelo menos 1,5 L de água por dia;
  • Respeitar o período dito pelo médico para fazer exame de gravidez e evitar frustrações antes do tempo certo.

Possíveis complicações após inseminação artificial

Uma das principais complicações é a chance de ocorrer uma gestação múltipla para o casal, com 2 ou mais filhos à caminho. Complicação apenas se for indesejado, né?

O tratamento hormonal que a mulher passa antes da inseminação também pode trazer prejuízos como dores de cabeça, inchaço, etc.

E, principalmente, a maior complicação que o casal pode enfrentar é a frustração ao final do tratamento caso não dê certo. Várias clínicas de reprodução assistida contam com atendimento psicológico para lidar com casos como esse.

Preço da inseminação artificial

Um tratamento completo de inseminação artificial varia de preço de acordo com a região do país, hormônios e remédios utilizados, dentre outros pontos específicos necessários. Portanto, oscila bastante, e no geral custa de R$5 mil a R$15 mil reais.

Inseminação artificial: Preço? Como funciona? Quais as chances de dar certo?
Avalie este post

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here