Rosácea: O que é, causas, produtos, cuidados, tipos e como tratar cada tipo

0
94

Sabe quando uma pessoa muito branquinha está com as bochechas avermelhadas? Aquilo pode não ser timidez e sim rosácea!

Muitas vezes uma pessoa tem esse tipo de condição, mas não sabe que é rosácea nem pensa em tratamentos para isso.

Se você está com suspeitas de rosácea na pele, procure um dermatologista! Mas antes, confira o texto que preparamos para você sobre o assunto.

Rosácea

O que é a rosácea?

A rosácea causa inflamações na pele que geralmente afetam o centro da face, como testa, nariz e queixo, e muitas vezes se expandem para as laterais, afetando as bochechas e maçãs do rosto.  

É um tipo de doença crônica conhecido por causar aparência avermelhada na pele das pessoas, como se tivessem “coradas” de queimadura solar ou simplesmente timidez. Todo mundo pode ter, mas afeta mais as mulheres com idade por volta dos 30 a 50 anos.

Como é uma doença crônica, não possui cura, e sim formas de tratar e prevenir que a rosácea ocorra.

Causas e fatores de risco

Diversas condições contribuem para o aparecimento da rosácea, trazendo os sintomas à tona. Os mais comuns são os fatores genéticos, pois é uma doença crônica hereditária; e mesmo não ocorrendo a transmissão genética, só de haver casos na família pode haver algum tipo de predisposição para a rosácea acontecer.

Outras condições endógenas são alterações hormonais, como as que ocorrem na gravidez, e também alterações emocionais.

Alterações climáticas e ambientais tais podem despertar os sintomas da rosácea, como mudanças bruscas de temperatura, principalmente quando fica muito seco; e a alta exposição solar, principalmente em quem tem fotossensibilidade, que inflama as áreas da pele onde já existe tendência à rosácea.

Fazer uso prolongado de medicamentos vasodilatadores também evidenciam a rosácea, assim como excesso de bebida alcoólica ou alimentos muito quentes. Outras causas podem induzir a rosácea como consequência; converse com seu dermatologista.

Principais tipos

No geral, os sintomas da rosácea surgem em formas de crise, podendo tanto surgir quanto sumir de repente. Esses sintomas variam de acordo com o grau de avanço da doença, e para cada um deles, existe um tipo de tratamento.

  1. Rosácea eritemato telangectasia

Nesse tipo de rosácea, que é o mais comum relatado pelas pessoas, o sintomas mais evidentes são pele avermelhada e com aparência dos vasinhos sanguíneos na pele.

Esse tipo tende a manifestar quando a pessoa faz muitos exercícios físicos ou bebe muito álcool, por exemplo. O rosto fica vermelho, ardido e bem sensível, até mesmo ao toque.

Como tratar?

  • Anti-inflamatórios prescritos pelo dermatologista para controlar ardência e dores, podem ser pomadas ou via oral;
  • Tratamentos a laser para diminuir a dilatação dos vasinhos na face.
  1. Rosácea pápula pustular

Também tem como sintoma a vermelhidão na pele, mas também possibilita o surgimento de pequenas lesões parecidas com espinhas na pele, que inflamam e podem agravar ainda mais as dores e inflamações na pele.

É importante não coçar ou tentar remover esses machucadinhos, e sim cuidar com os medicamentos que o médico sugerir até a irritação passar.

Como tratar?

  • Anti-inflamatórios prescritos pelo dermatologista para controlar ardência e dores, como também diminuir a inflamação das lesões, podem ser pomadas ou via oral;
  • Pomadas corticoides para evitar a inflamação das lesões; pode ser usada antecipadamente ao prever crises também, como forma de proteção à pele.
  1. Rosácea fimatosa

É o tipo de rosácea mais comuns nos homens que apresenta alguns sintomas fora do comum, além dos sintomas comuns de vermelhidão e ardência.

Também afeta a espessura da pele, causando uma espécie de hipertrofia em certas partes da face; é bem comum isso acontecer no nariz; existem casos que o nariz praticamente dobra com relação ao tamanho original.

Como vai haver uma distorção de alguma parte da face, pode comprometer a face como um todo.

Como tratar?

  • Para essa distorção facial, se incomodar muito o paciente, pode ser uma opção orientada pelo médico, é claro, a realização de uma cirurgia plástica, objetivando a retirada do excesso de tecido que cresceu no local.
  1. Rosácea ocular

Quando a rosácea afeta também a região dos olhos, essa condição é conhecida como rosácea ocular. Começa com a dilatação dos vasinhos e vermelhidão nas regiões próximas aos cílios, e isso irrita os olhos consequentemente.

Os olhos também tendem a ficar ressecados e a pele ao redor pode descamar. É uma condição que pode afetar a visão da pessoa se não for tratado conforme um médico orientar.

É ideal que, além de um dermatologista, o paciente consulte também com um oftalmologista.

Como tratar?

  • Para esse tipo de rosácea específico, um oftalmologista vai indicar colírios calmantes para aliviar a irritação e tensão nos olhos;
  • Você também será orientado sobre não coçar a área e manter sempre higienizada a área dos olhos, lavando com soro fisiológico várias vezes ao dia ou nos casos de picos das crises.

Produtos para controlar rosácea

Uma rotina de cuidados com a pele ajuda a prevenir o aparecimento da rosácea, como também diminuir os sintomas em casos de crises.

Para isso, use produtos especiais para pele sensível relativos a limpeza facial e hidratação; lembrando que produtos muito abrasivos ou com efeito esfoliante podem prejudicar ainda mais a pele, então se não sabe qual tipo de produto usar, consulte um dermatologista para te indicar o que usar na rotina diária de limpeza.

Quanto aos produtos com efeito sobre a ardência e vermelhidão da pele, devem ser unicamente indicado pelo seu médico que já conhece o tipo e avanço da rosácea da sua pele.

Geralmente, são medicamentos anti-inflamatórios, vendidos somente com prescrição médica, e de uso temporário; siga as orientações que seu médico repassar.

Dicas de cuidados e recomendações para quem tem rosácea

Não espere os sintomas agravarem! Se você já teve um ou mais episódios de rosácea e sofreu com isso, vá ao médico para saber como tratar e também como evitar essas crises.

É importante não se automedicar, pois seu médico deve analisar antes de você passar qualquer pomada; o que você pode fazer para aliviar os sintomas antes de ir ao médico é manter a pele hidratada, fugir de exposição solar e tomar, se necessário, algum analgésico que você costuma tomar para dores.

Sempre que sair de casa, passe protetor solar e considere usar chapéus ou bonés para proteger o rosto do sol. Lembrando que você deve usar um protetor solar específico para a pele do rosto, pois ela é mais sensível, e os protetores para rosto contém ativos necessários à pele mais fina!

Outros cuidados como evitar banhos quentes, evitar alimentos muito quentes (não só temperatura, como também alimentos que aceleram o metabolismo) e beber muita água devem fazer parte da sua rotina.

Rosácea: O que é, causas, produtos, cuidados, tipos e como tratar cada tipo
Avalie este post

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here