Varizes: Tipos, causas, tratamentos, tipos, fotos e prevenção!

0
148

Elas causam dores, desconfortos e também abalam muito a autoestima das pessoas, principalmente das mulheres. Hoje vamos falar sobre as varizes! Entenda suas possíveis causas, sintomas, tratamentos e tudo mais. Confira!

Varizes

O que são varizes?

No geral, varizes são veias superficiais que se tornam tortuosas e dilatadas que se tornam mais frágeis por algum motivo, tornando-as “frouxas” e insuficientes para bombear a circulação sanguínea.

As mais comuns afetam pernas e pés, mas existem vários tipos de varizes internas. Um outro tipo de definição para varizes é um estágio intermediário da insuficiência venosa, que começa com poucos sintomas apenas incômodos e pode se agravar.

Causas das varizes

As varizes acontecem quando ocorre algum tipo de pressão pela compressão das veias em determinado local, prejudicando assim a circulação, e então as marquinhas se sobressaltam na pele. São algumas das causas para isso acontecer com mais facilidade:

  • Influência genética, já que veias mais frágeis podem ser uma herança familiar.
  • Em casos graves, podem ser coágulos ou outro tipo de bloqueio nas veias, veias profundas danificadas, nascimento ou crescimento de vasos anormais ou ainda, raramente, tumores.

Fatores de risco para ter varizes

Além das causas diretas, alguns fatores de risco e características pessoais aumentam as chances dos aparecimentos das varizes. São alguns deles:

  • Ser mulher, pois a progesterona é um hormônio feminino que estimula a dilatação das veias;
  • Gravidez, em que ocorre aumento dos hormônios circulando e podem forçar o trabalho das veias;
  • Avanço da idade;
  • Cigarro, pois o tabaco agride as paredes das veias;
  • Estar acima do peso, o que causa pressão nas veias;
  • Ficar muito tempo em pé, como em shows e eventos, ou ainda quem trabalha como vendedores ou seguranças, os quais passam boa parte do tempo em pé;
  • Ficar muito tempo sentado também, principalmente de pernas dobradas;
  • Doenças que aumentam a pressão em certas regiões do corpo, influenciando na insuficiência de algumas veias, como doenças no fígado ou cardíacas;
  • Ter tido trombose venosa profunda alguma vez antes;
  • Traumas nas pernas, após cirurgias ou acidente, em que as veias podem ficar mais fracas e suscetíveis a dilatarem;
  • Reação colateral de pílulas anticoncepcionais (nem todos os casos).

Sintomas das varizes

As varizes são fáceis de identificar pela sua aparência bem superficial na pele. Aparecem como veias tortas e dilatadas na pele, que são as chamadas “aranhinhas”. Além das características visíveis, outros sintomas podem se manifestar:

  • Podem sangrar caso ocorra algum trauma na região das varizes;
  • Podem se expandir pela pele em maior quantidade, sendo chamado de insuficiência venosa crônica.
  • O sangue tende a ficar mais retido nos membros inferiores, portanto causa sensação de peso nas pernas;
  • Muito comum a pessoa sentir desconfortos, dores e incômodos nos membros inferiores;
  • Caso esteja retendo sangue, podem haver edemas e ainda o escurecimento da pele;
  • Em casos graves das varizes, podem ser diagnosticados úlceras e infecções na pele externas.

Sintomas de varizes inflamadas

Quando uma varize está inflamada, normalmente os sintomas são limitados apenas a um pequeno local. É a chamada flebite superficial, a qual pode ser bastante dolorosa.

A área da veia inflamada fica:

  • Avermelhada;
  • Quente;
  • Um pouco inchada;

Caso seja uma inflamação venosa causada por bactérias, a pessoa ainda pode desenvolver febre. Ao menor sinal de uma veia inflamada e dolorida, a pessoa deve buscar um médico com urgência, pois coágulos podem surgir por causa dessa inflamação.

Além das causas genéticas ou de uma piora e varizes comuns, as varizes inflamadas podem ser causadas por roupas ou sapatos muito justos, catéter na veia por muitos dias ou ainda momentos pós-cirúrgicos.

O que provoca varizes nas pernas?

As varizes nas pernas são as mais comuns dentre a pessoas. Isso porque, além dos fatores genéticos, muitos fatores de risco do dia a dia influenciam esse estado, como usar roupas muito justas, sapatos ou botas pequenos, ficar muito tempo sentado ou pé, dentre outras ações diárias que atrapalhem a circulação normal das pernas.

Como saber se tenho varizes nas pernas?

Basta observar seu corpo por um instante, principalmente pernas, panturrilhas e pés. Se você apresentar sintomas como dores, inchaços, sensação de peso ou até mesmo coceira, tais características são indícios de varizes nas pernas. Quanto antes descobrir, antes deve tratar e evitar o agravamento das varizes, desde os sintomas físicos aos emocionais.

Tipos de varizes

Os tipos de varizes são definidos pelos médicos como forma de facilitar o diagnóstico, causas e verificar avanço dos sintomas.

  1. Tipo C1: Presença de pequenos vasos arroxeados, mais discretos. São bastante comuns em pessoas muito brancas. Não aumentam de tamanho e sim em quantidade, se espalhando pelo membro da pessoa e incomodando muito esteticamente. Pode apresentar dores, peso e queimação.
  2. Tipo C2: São veias ainda mais dilatadas, tortas e doloridas. Tem a possibilidade de atingir uma veia safena, que vai do tornozelo à virilha, e se isso ocorre, o tratamento geralmente envolve a retirada parcial dessa veia.
  3. Tipo C3 e C4: Já é um estágio mais avançado da doença venosa, em que aparecem inchaços na pele, muito peso, cansaço e queimação mais forte. A pele fica marrom e muito ressecada na área da obstrução.

O que são varizes internas?

As varizes internas são um tipo de varizes mais complexas e preocupantes porque são causadas por doenças adquiridas na vida e têm tratamento mais difícil, diferente das varizes comuns que são de origem hereditária ou causada por fatores externos.

Na verdade, esse tipo de doença não afeta uma quantidade de veias em si, e sim influencia nas veias como um todo. Tais varizes costumam ter sintomas de eczema, infecções, dores, flebites ou até em casos graves tromboses e embolia pulmonar.

Varizes pélvicas

São quando veias próximas às regiões pélvicas viram varizes e trazem muito desconforto à pessoa. Costumam acontecer ao redor do útero, trompas e ovários, caracterizadas também como varizes ginecológicas.

Também é similar quando acontece nos homens, causando fortes dores abdominais e desconforto no órgão genital, atrapalhando muitas vezes a atividade sexual da pessoa.

Para as mulheres, o melhor tratamento envolve terapias orais, geralmente com progesterona ou flebotômicos, que diminuem a quantidade de sangue nessas regiões, portanto diminuem a dilatação das veias.

Varizes esofágicas

São quando as veias do esôfago sofrem dilatações e ficam insuficientes. Acontecem na maioria das vezes relacionadas a doenças que afetam a região, como cirrose e esquistossomose.

A principal veia afetada é a veia porta, principal veia do sistema porta hepático, que comunica órgãos abdominais com o fígado; a varize nessa veia pode provocar hemorragias sérias.

As chances de ser fatal são altas por causa do comprometimento das funções hepáticas. Os tratamentos envolvem medicamentos para reduzir a pressão local, endoscopias, dentre outros meios cirúrgicos.

Varizes no estômago

São quando os vasos das paredes do estômago ficam dilatados e tortuosos. Quanto maiores os vasos danificados, maior o risco de rompimento e sangramento.

Também estão ligadas a doenças, como hepatite crônica, cirrose, esquistossomose, trombose da veia porta, etc. O tratamento envolve cirurgias como escleroterapia, remédios beta-bloqueadores e remédios para prevenção de sangramento.

Varizes no útero

É um tipo de varizes pélvicas que surgem de vasos dilatados especificamente nas paredes do útero. Costumam atingir as mulheres a partir dos 30 anos de idade, causando dores abdominais, incontinência urinária, alterações no fluxo menstrual e incômodo durante o sexo.

O diagnóstico é confirmado através de ultrassom transvaginal ou tomografia abdominal, por exemplo, e os tratamentos envolvem medicamentos para reduzir a dilatação das veias, retirada dessas veias através de cirurgia, dentre outros meios necessários.

Varizes na gravidez

Fatores como alterações hormonais ou ganho de peso durante a gravidez facilitam muito o surgimento de varizes. A pele tende a ficar mais escura, com as marquinhas das veias dilatadas superficiais, e se forem varizes internas, o diagnóstico poderá ser confirmado através de tomografias ou ultrassons.

O tratamento durante a gravidez envolve mais a prevenção de novas varizes e controle de peso da mulher; cirurgias para remoção das varizes não é indicada para gestantes, sendo liberado apenas no período da amamentação.

Os médicos recomendam usar meias-elásticas para ajudar na circulação, principalmente no primeiro trimestre da gravidez.

Fotos de varizes

Confira abaixo como é visualmente alguns tipos de varizes pelo corpo:

Qual a diferença entre varizes e vasinhos?

A gente sempre escura ambos os nomes, mas eles têm diferença entre si? Tem sim! Os vasinhos são as varizes de pequeno porte, praticamente inofensivas à saúde, bem superficiais, causando na maioria das vezes apenas incômodo visual.

Já as varizes são veias maiores, mais dilatadas e tortuosas que até criam um tipo de relevo sobre a pele. Essas sim podem ser sinais de problemas de saúde, assim como podem causar outros tipos de preocupações, como trombose ou sangramentos.

Varizes têm cura?

A maioria dos casos de varizes têm ligação com fatores genéticos, e isso não tem cura. Mas não se preocupe, pois existem variados tratamentos, dos mais caros aos mais baratos, tanto para tratar quanto para prevenir novas varizes no seu corpo.

Mesmo com a cirurgia de remoção de varizes, elas podem voltar futuramente, portanto não creia em receitas ou soluções milagrosas que ler na internet.

Alguns tratamentos para varizes

Escleroterapia (aplicação)

São injeções dentro dos vasos de até 4 mm de diâmetro. A substância usada pode ser de polidocanol misturado com ar, glicose ou ainda escleroterapia a laser.

Esse procedimento causa uma inflamação na parede interna dos vasos dilatados que ocasiona num fechamento das veias, impedindo a circulação sanguínea nelas, assim o vaso perde a coloração e passa a ser invisível.

É um procedimento rápido, dura até 30 minutos, não é necessário anestesia. O número de sessões depende da quantidade de vasinhos. Existem riscos mínimos de trombose.

Veja abaixo, como funciona o procedimento:

Cirurgia tradicional

É o procedimento básico para a retirada dos vasos dilatados. Funciona com um cabo chamado fleboestrator que entra na veia e a retira. O procedimento leva em média 2 horas, sendo obrigatoriamente feito em centro cirúrgico hospitalar. Os riscos da cirurgia são os comuns, de trombose ou embolia.

Medicamentos para varizes

Os medicamentos mais utilizados no tratamento varizes são redutores de pressão venosa, medicamentos que previnem sangramentos, medicamentos analgésicos para dores locais, dentre outros para tratar sintomas consequentes das varizes.

Não realize automedicação, pois os remédios orais para essa finalidade possuem efeitos colaterais.

Cremes e pomadas para varizes

Muitas pessoas apostam em cremes, loções, pomadas, dentre outras receitas para tratar varizes, mas saiba que essas soluções tópicas lidam apenas com inchaço e dores locais, não tratando internamente o problema.

O ideal é conciliar esses produtos tópicos com meias elásticas de compressão e manter as idas ao médico em dia, para acompanhar a evolução do tratamento caseiro.

Fotos de antes e depois dos tratamentos

Possíveis complicações das varizes

Caso não sejam tratadas a tempo, tenham tratamento ineficaz ou ainda tenham um tratamento interrompido, as varizes podem apresentar complicações à saúde. Quando a insuficiência venosa chega no seu tipo 4, muitas complicações podem acontecer, tais como:

  • Tromboflebites;
  • Úlceras na perna;
  • Hiperpigmentações;
  • Eczema venoso;
  • Hemorragias;
  • Fibrose;
  • Dermatite Ocre;
  • Infecções;
  • Pioras em dores;
  • Embolia pulmonar.

A maioria das complicações surge em pacientes com muito tempo de varizes. Esses tratamentos costumam ser longos, pois as melhoras são progressivas, então nada de interromper ou ignorar os sintomas das varizes, físicos e aparentes.

Como prevenir varizes?

  • Controle o seu peso;
  • Não fume;
  • Mantenha uma rotina de exercícios físicos;
  • Tenha cuidado ao tomar anticoncepcionais;
  • Utilize meias de compressão, principalmente em longas viagens ou períodos numa mesma posição;
  • Alimente-se bem com muitas alimentos ricos em antioxidantes, que fazem bem para a proteção de veias e artérias;
  • Não fique muito tempo sentado ou em pé; levante-se frequentemente para caminhadas rápidas e alongamentos;
  • Mulheres, evitem usar com frequência salto alto;
  • Coloque sempre que puder os pés para cima, faz bem para a circulação sanguínea.
Varizes: Tipos, causas, tratamentos, tipos, fotos e prevenção!
Avalie este post

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here