Vitiligo: O que é, sintomas, tipos, diagnóstico e tratamentos

0
89

Muitas pessoas conseguem identificar os sintomas físicos do vitiligo visualmente, mas não conhecem de verdade as causas e outros sintomas que essa doença pode trazer. Venha entender melhor sobre o vitiligo no texto a seguir!

Vitiligo

O que é vitiligo?

Vitiligo é o nome dado à doença cutânea que forma lesões com pouca quantidade ou ausência de melanina nas áreas, que é o pigmento que dá a coloração da pele; esse processo é chamado de hipopigmentação.

Não é uma doença contagiosa, não traz perigos à saúde física e suas causas nunca foram 100% estabelecidas, mas sabe-se que vários fatores relacionados à autoimunidade estão correlacionados com o surgimento.

Principais sintomas do vitiligo

Não existe qualquer sintoma antes do surgimento das áreas mais claras ou brancas na pele. No máximo, a pessoa pode sentir um aumento de sensibilidade e até dor nas áreas que perderam a pigmentação natural.

O que mais afeta as pessoas que sofrem dessa doença, e que também preocupa os médicos, amigos e familiares, são os sintomas emocionais que a doença traz.

E ao contrário do que muitos pensam, essa doença acomete qualquer pessoa, de qualquer cor, sexo e idade. Pessoas brancas também podem ter vitiligo, sendo essas condições identificadas por exames específicos (lâmpada de Wood).

Tipos de vitiligo

  1. Unilateral

Ocorre apenas em uma parte do corpo. A maioria dos pacientes é jovem, até os 30 anos de idade. Não somente a pele, como também pelos do corpo e cabelos podem perder a pigmentação.

  1. Bilateral

Representa os casos mais comuns da  doença, que ocorre nos dois lados do corpo, podendo até ser de forma simétrica. Acontece nas duas mãos, dois pés, e assim vai; geralmente, começa nas extremidades, como mãos, pés, nariz, etc..

Podem ocorrer ciclos de maior perda de cor e logo em seguida estagnar, reiniciando esse ciclo várias vezes na vida. Essas áreas vão ficando maiores com o tempo.

Como é feito o diagnóstico de vitiligo?

Deve ser feito de forma clínica pelo dermatologista. Pode ser necessária uma biópsia da pele para confirmar a ausência da melanina em determinado local do corpo.

Exames de sangue também podem ser necessários para avaliar o sistema imunológico da pessoa, que poderá revelar até outras doenças ou condições diferentes de saúde que justifiquem a maior incidência do vitiligo em determinada época da vida.

Doenças autoimunes como hepatite autoimune, doenças da tireóide ou doença de Addison podem se manifestar paralelamente com o avanço do vitiligo. Sendo assim, o diagnóstico da doença é importante para verificar se há alguma doença associada e também para fazer o melhor tratamento adequado o quanto antes.

Tratamentos para o vitiligo

Muitas pessoas usam cosméticos e maquiagens para tentar igualar os tons de pele, mas saiba que a medicina também oferece outros métodos para ajudar a reativar o pigmento em determinada região. Não costumam ser tão baratos, mas para quem tem condições financeiras são técnicas vantajosas, tais como:

  • Terapia de luz, em que é feita uma exposição a luzes UVB que incentivam a produção de pigmento na região sem melanina;
  • Despigmentação: Em casos avançados do vitiligo, em que mais de 90% do corpo da pessoa já perdeu sua coloração, pode ser feito o processo reverso do método anterior, através da despigmentação do resto que sobrou, removendo qualquer melanina restante. Isso visa a uniformização do tom de pele, mas exige mais cuidados para evitar sensibilidades e exposição solar.
  • Cirurgia de pele: Pode ser feito enxerto de pele saudável na área afetada por vitiligo. Isso é mais indicado para pessoas que mantiveram os níveis de vitiligo estáveis ao longo dos anos, sem alastrar.

Hoje em dia, a aparência é algo muito relevante no bem-estar da pessoa e em seus relacionamentos, portanto uma “falha” na pele desse tipo, que muitas vezes acomete facilmente partes do rosto ou outras que a pessoa gosta em si mesma, pode devastar o emocional.

Muitas pessoas vêem o vitiligo como algo feio e ridiculariza quem tem; em crianças na escola, o bullying é muito fácil de acontecer; e em pessoas com autoestima baixa então, pode ser muito tenso. Sendo assim, o tratamento do vitiligo também inclui apoio familiar e acompanhamento de um profissional, como psicólogo.

Vitiligo: O que é, sintomas, tipos, diagnóstico e tratamentos
Avalie este post

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here